quarta-feira, 16 de maio de 2012

A DELICADA SENSIBILIDADE.

BRINCANDO DE SER POETA
FICAMOS BASTANTE SALIENTES
E DEIXAMOS EXTRAPOLAR
NOSSO LADO IRREVERENTE.

FALAMOS EM NOSSOS VERSOS
DE OUTROS UNIVERSOS
QUE FICAM DENTRO DE NÓS
QUE MUITAS VEZES NÃO TEM VOZ.

NOSSOS COMPLICADOS CORAÇÕES
PRECISAM EXPRESSAR SUAS EMOÇÕES.
NÃO PODEM FICAR CALADOS
SENÃO SERÃO SUFOCADOS.

O POETA É APENAS UM ARAUTO
QUE TEM A LIBERDADE
DE PROPAGAR  AO MUNDO
A DELICADA  SENSIBILIDADE...
DA HUMANIDADE.


2 comentários:

  1. Há uma linda sensibilidade exressa nesse poema.

    ResponderExcluir
  2. anônima Damasio17 de maio de 2012 11:46

    acho que esse é o verdadeiro lado...que não podemos viver no dia a dia...afinal as pessoas estão mais preocupadas como os acontecimentos mundanos ...ou seriam....terrenos...corrupção...dinheiro...aqui pelo menos a gente pode ser o que é...sem cobranças...é até legal ser chamado de louco....afinal, sem um pouco de loucura a vida é um tédio...e além do mais, todos os personagens famosos da humanidade continham um pouco de loucura, pq ousaram sair da mesmice...viva os loucos rsrsrsrrs


    beijos...


    ass Maria Antonieta rsrsrsrsr

    ResponderExcluir