terça-feira, 4 de agosto de 2015

Foi nela que inocentemente...

Naquela pracinha te roubei 
os primeiros beijos.
E trocamos tantos carinhos.
Foi nela que inocentemente
Te chamei de meu amorzinho.

Aquele lugarzinho magicamente lindo
Deu-me tantas felicidades
Dentro de mim ele será para sempre
O porto onde ancoro...as minhas mais doces saudades.

6 comentários:

  1. ah !! lembrei dos meus tempos mais jovens quando ainda a pracinha da cidade era o top do momento rsrsrssrsr, deu saudades, adorei, boa noite, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Sim, foi na Praça da Matriz, que comecei a amar o meu primeiro grande amor. Lá estava o nosso banco, os mesmo casarões ao redor da praça. Em cada janela alguém nos olhava através das cortinas, sentindo saudades de um grande amor, como sinto agora.

    ResponderExcluir
  3. Que saudades da minha adolescência onde fazer o footing ao redor da praça era o máximo. Éramos tímidos, ainda havia flertes e amiguinhas que levavam recados. E as bandinhas? Saudades VC me trouxe com seus meigos versos

    ResponderExcluir
  4. Bordado com gentilezas! Parabéns, Poeta! Bjs

    ResponderExcluir